O uso sustentável de energia na produção de papel

Há alguns dias atrás iniciou-se aqui no blog um série de posts sobre alguns fatos relacionados à sustentabilidade da mídia impressa. O primeiro post dessa série, que explicava como funciona o plantio e a colheita de árvores para produção de papel, pode ser lido aqui.

Esse segundo post tratará do uso de energia para produção de papel. O mito que existe atualmente é de que a produção de papel utiliza muita energia não renovável, além de lançar muito carbono na atmosfera. O fato é que a maior parte da energia utilizada na cadeia produtiva do papel é renovável, além de ser uma das menos poluentes.

O Instituto de Recursos Mundiais divulgou que em 2005 a cadeia de produção de celulose, papel e impressão respondeu por apenas 1,1% da emissão de gases de efeito estufa. Apenas como comparação, a emissão desses mesmos gases no transporte e na agricultura responderam juntos por quase 30% do total.

Ainda assim, a cadeia produtiva do papel segue buscando oportunidades de redução de emissões de CO2 equivalente. Entre 2009 e 2010 esse setor conseguiu reduzir mais de 8% dessas emissões. Sem contar que no cultivo de árvores para esse fim o ciclo de absorção de CO2 nunca é interrompido, pois quando uma árvore é colhida outra é imediatamente plantada no mesmo lugar, afirma relatório emitido pela Bracelpa em 2009.

Já o Instituto Sueco Real para Tecnologia estima que ler um jornal impresso pode consumir 20% a menos de carbono do que ler essas mesmas notícias online. Nunca é demais lembrar que dispositivos eletrônicos são produzidos utilizando na maioria de seus componentes matéria-prima não renovável, como metais e plástico. O descarte desses dispositivos tende a crescer cada vez mais e seus resíduos podem ser tóxicos, principalmente se não foram corretamente descartados.

Por fim, em seu relatório de sustentabilidade em 2010, a Bracelpa afirma que “no Brasil, cerca de 84% da matriz energética do setor de celulose e papel têm origem em fontes renováveis, como a biomassa e outros subprodutos”.

Fonte: TWO SIDES. Comunicação Impressa e Papel: Mitos e Fatos. Sindigraf-SP e Abigraf Nacional. 22 de abril de 2014.

3 comentários sobre “O uso sustentável de energia na produção de papel

  1. Considerei bastante interessantes e oportunos esses esclarecimentos. A propósito, soube há pouco tempo – casualmente numa das aulas de Inglês – que o segmento que mais contribui para a emissão de CO2 é o aeronáutico. Sim, as viagens de avião representam o fator mais poluidor do meio ambiente. O que é de se lamentar, porque encurtam distâncias e otimizam contatos e negócios. Um preço bem alto, convenhamos, imposto pelo progresso e pela globalização.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s