Empreendedorismo: metas e a zona de conforto

img_3199Uma das principais sensações de quem deixa de exercer uma função executiva, estando empregado em uma empresa, e decide se tornar empreendedor é a total falta de uma zona de conforto.

Essa situação se reflete em diversos aspectos do dia a dia, desde coisas mais simples, como ter que resolver quase tudo sozinho, até as mais complexas, como ter que lidar com situações que eram até então desconhecidas.

Dei-me conta disso quando li o post de uma amiga minha no Facebook que dizia o seguinte:”se você não estiver fora da sua zona de conforto, não vai aprender nada”. Essa frase bateu em mim como um carro a 120 km/h.

Nesse momento percebi que tenho me colocado à prova em diversas situações nas quais, se estivesse atuando como executivo, talvez eu jamais as encarasse. Uma delas, que está registrada na foto que ilustra esse post, foi encarar o desafio de ministrar uma aula por um dia inteiro com pessoas praticamente desconhecidas para mim.

Eu já havia feito algumas palestras e apresentações para públicos grandes. Na verdade, o tamanho da audiência não parece ser um grande problema para mim, mas sim a qualidade e o grau de interação possível com as pessoas.

No caso do evento acima, o público que participou era extremamente especializado no tema que estava em discussão e o grau de interação era máximo, já que se tratava de uma turma com apenas 15 pessoas. Foi um baita desafio. Acabou tendo um resultado bastante positivo, fruto de muito estudo e dedicação prévias.

Ter lido aquela frase mencionada acima me fez perceber com maior clareza os desafios que eu havia imposto a mim mesmo. Isso não seria nada se eu não tivesse estabelecido metas claras de onde quero chegar nos próximos meses.

Quem vive a rotina de empreendedor sabe o quão solitária e angustiante ela pode ser. Impor a si mesmo metas que sejam desafiadoras e factíveis é extremamente importante para você conseguir avaliar sua evolução ao longo do tempo.

Colocar-se em situações fora da sua zona de conforto não é importante para o empreendedor: é fundamental! Sem isso corre-se o risco de transformar a si mesmo num lamentador compulsivo, ou seja, aquelas pessoas para quem o mundo parece estar conspirando contra, o tempo todo.

Portanto, se você quer crescer profissionalmente ou pessoalmente, busque experiências novas e assuma as rédeas de sua vida. Ficar dependendo dos outros para conseguir o que você quer é, no mínimo, uma irresponsabilidade com seu autodesenvolvimento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s